Coluna do Mário : Teseu e Ariadne

Como prometido, o segundo texto do Mário está no ar. Se os deuses permitirem, a coluna vai ter um dia fixo a partir da semana que vem.


Referências Mitológicas na Obra de Shakespeare

 

Teseu e Ariadne

Mário Amora Ramos

Segundo a lenda, Atenas devia mandar, uma vez por ano, sete moças e sete rapazes para Creta, para serem devorados pelo Minotauro, um monstro mitológico com cabeça de touro e corpo de homem. Teseu decidiu partir entre eles e tentar matar a fera, que morava num labirinto, de onde ninguém conseguia sair.

Curiosamente, o palácio de Cnosso, em Creta, tem tantas passagens que se assemelha ao labirinto lendário, bem como pinturas e mosaicos que mostram touros e touradas.

Teseu foi ajudado por Ariadne, uma princesa cretense, que se apaixonou por ele e lhe deu uma espada e um novelo de linha, para guiá-lo de volta do labirinto. Teseu matou o monstro e salvou seus companheiros.

Ariadne era filha de Minos, rei de Creta, e deixou a casa paterna em companhia de Teseu, o qual a

abandonou na ilha de Naxos. Lá, Dioniso, o deus grego dos ciclos vitais, das festas e do vinho, casou-se com ela e lhe deu uma constelação de presente.

Teseu é um dos personagens da peça Sonho de Uma Noite de Verão, de Shakespeare. Na peça ele é o Duque de Atenas e está de casamento marcado com Hipólita, a rainha das amazonas. Teseu e Ariadne são mencionados nesta fala de Oberon, rei das fadas, dirigindo-se a Titânia, rainha das fadas, que fizera insinuações maldosas das relações entre Oberon e Hipólita:

“Não tens vergonha, Titânia,

De falar de minhas relações com Hipólita,

Sabendo que sei de seu amor por Teseu?

Você não o conduziu, na luz frouxa da noite,

Quando ele seduziu Perigênia?

E o fez violar seus votos com a formosa Egle,

Com Ariadne e Antíope?”

(How canst thou thus, for shame, Titania,

Glance at my credit with Hippolyta,

Knowing I know thy love to Theseus?

Didst not thou lead him through the glimmering night

From Perigenia, whom he ravished?

And make him with fair Aegle break his faith,

With Ariadne and Antiopa?)

Sonho de Uma Noite de Verão, Ato 2, Cena 1

De fato, Teseu enamorou-se de Perigênia, filha do bandido Sinis, da ninfa Egle, de Ariadne e de Antíope, irmã de Hipólita.

Há uma outra referência a Teseu e Ariadne na peça Os Dois Fidalgos de Verona, quando Júlia (com um disfarce de pajem e o falso nome de Valério) comenta uma peça, em conversa com Sílvia:

“Era, senhora, Ariadne lamentando-se

Do perjúrio e da fuga indigna de Teseu.”

(Madam, ’twas Ariadne passioning

For Theseus’ perjury and unjust flight.)

Os Dois Fidalgos de Verona, Ato 4, Cena 4

Seria o herói Teseu um oportunista, que teria aceito a ajuda de Ariadne por interesse, para salvar sua própria vida e a de seus companheiros? Ou teria o imortal Baco ameaçado Teseu, forçando-o a deixar Ariadne?

Além disso, que mulher resistiria a um pretendente capaz de presenteá-la com estrelas?


Dando pitaco no texto dos outros…

A grande Hilda Hilst tem uma série de poemas chamada: “Ode Descontínua e Remota para Flauta e Oboé – De Ariana para Dionísio” que fala da relação entre Ariadne e Dionísio na ilha de Naxos. Essa série está presente no livro  Júbilo Memória Noviciado da Paixão.

Hilda Hilst

Esses poemas foram todos musicados por Zeca Baleiro e aparecem no cd “Ode Descontínua e Remota para Flauta e Oboé – De Ariana para Dionísio” , que é inteiramente cantado por mulheres importantes da nossa MPB. 

hilda_hilst55

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s